Liberdade FM - 87,9

(45) 988047800

Geral

Distribuição confusa e denúncias marcam início de ano letivo estadual

A desorganização da Seed prejudica professores(as) PSS, impedidos(as) de trabalhar apesar da prorrogação de seus contratos

Distribuição confusa e denúncias marcam início de ano letivo estadual
Divulgação
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O ano letivo já começou, mas os problemas da distribuição de aulas continuam. Apesar da prorrogação dos contratos, professores(as) PSS se veem impedidos de trabalhar. Alguns foram na distribuição, aceitaram as aulas e, ao chegarem na escola, não havia aulas para assumir. 

“Fomos na distribuição. Quando chegávamos nos colégios nos diziam que essas aulas não existiam. Como são capazes de fazer isso conosco?”, questionou uma educadora nas redes sociais da APP. “Fazemos prova, vídeo, somos classificados, trabalhamos no ano passado e comparecemos na distribuição. Somos trabalhadores e temos contas para pagar, famílias para sustentar e recebemos aulas que não existem?”, desabafa.

Diversos casos de ”fura-fila”, em especial nas escolas cívico-militares, também estão sendo relatados à APP. Uma educadora do Litoral escreveu: “meu esposo foi pegar aula em Guaratuba e pularam ele e colocaram outra pessoa que estava bem no final da lista. Ele estava em quarto lugar para pegar aula e essa pessoa estava em 16º. Resultado: ele não conseguiu aula”.

A direção da APP deliberou que vai solicitar reunião com a Seed para tratar especificamente dos transtornos na distribuição de aulas. A Secretaria de Assuntos Jurídicos da APP também pede que os relatos sejam enviados – com o maior detalhamento possível – para o e-mail juridico@app.com.br 

FONTE/CRÉDITOS: APP Sindicato

Veja também

Envie sua mensagem e participe da nossa programação!